O Projeto

O Portal da Memória surgiu como parte integrante do Projeto "A Caminho do Centenário", iniciado em 2006 pela equipe de Comunicação Social do então CEFET-RN (Unidade Sede - Natal). Sua finalidade é compartilhar um pouco da memória dessa instituição centenária, criada em 1909, como Escola de Aprendizes Artífices de Natal.

 

 
Você está aqui: Página Inicial / Mensagens / "E a Escola Industrial era a grande esperança..."
 

“São decorridos mais de sessenta anos. Era adolescente e havia terminado o 6º ano primário no Grupo Escolar Augusto Severo na Ribeira. Meu pai me encaminhou para a Escola Industrial de Natal,que ele chamava "Escola de Aprendiz Artífice". Era o ano de 1945. A 2ª Guerra Mundial ainda não tinha terminado. O clima na cidade de Natal era de muita incerteza e insegurança. Mas a esperança em dias melhores e no futuro das famílias não deixava de existir. Por isso o melhor era preparar os filhos para o futuro. E a Escola Industrial era a grande esperança. Passava-se o dia lá. Estudava-se e aprendia-se uma profissão. Lembro-me bem: perfilados logo cedo no pátio, ao badalar do sino do Inspetor Sr. Plácido e o olhar do Diretor, Dr. Jeremias Pinheiro, conhecido na cidade, o esportista Pinheirinho, o
seu bom dia era uma palestra antes do café da manhã na qual exaltava as exigências da Escola que era em primeiro lugar disciplina e a necessidade da dedicação aos estudos como base de um bom aproveitamento escolar. E o mais importante, dizia: "porque o ensino técnico industrial é a pedra angular do Brasil"... Portanto, foi bom demais saber, embora o melhor teria sido participar, das festas comemorativas do Centenário da Escola Industrial de Natal, na qual tenho orgulho de ter sido aluno dessa Escola de Aprendizes Artífices, depois Escola Técnica Federal, Centro Federal de Educação Ciência e Tecnologia e aatualmente o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio
Grande do Norte. Não poderia finalizar sem render o meu preito de gratidão aos professores, aonde quer que eles estejam: Alvamar Furtado de Mendonça (História); Angelita Marinho (Geografia); Maria Cândida ( Português); Odila (Ciências Naturais); Rivaldo Pinheiro (Matemática); Pedro Pinheiro e Djanira (Desenho Técnico); Evaristo e Manoel Inácio (Marcenaria) Maria de Lourdes Guilherme (Canto Orfeônico) e Geraldo Serrano (Educação Física).”